Monumento aos Descobrimentos…

O Monumento aos Descobrimentos, popularmente conhecido como Padrão dos Descobrimentos, localiza-se na freguesia de Belém, na cidade e Distrito de Lisboa, em Portugal. Em posição destacada na margem direita do rio Tejo, o monumento foi erguido para homenagear os elementos envolvidos no processo dos Descobrimentos portugueses.
O monumento original foi encomendado pelo regime de António de Oliveira Salazar aos arquitectos Cottinelli Telmo (1897-1948) e Leopoldo de Almeida (1898-1975), para a Exposição do Mundo Português (1940), e desmontado em 1958. O atual, uma réplica do anterior, foi erguido em betão com esculturas em pedra de lioz, erguendo-se a 52 metros de altura. Foi inaugurado em 1960, no contexto das comemorações dos quinhentos anos da morte do Infante D. Henrique, o Navegador.
O monumento tem a forma de uma caravela estilizada, com o escudo de Portugal nos lados e a espada da Casa Real de Avis sobre a entrada. D. Henrique, o Navegador, ergue-se à proa, com uma caravela nas mãos. Em duas filas descendentes, de cada lado do monumento, estão as estátuas de heróis portugueses ligados aos Descobrimentos. Na face ocidental encontram-se o poeta Camões, com um exemplar de Os Lusíadas, o pintor Nuno Gonçalves com uma paleta, bem como famosos navegadores, cartógrafos e reis. Eis a lista completa das 33 personalidades representadas no monumento:

– Infante Pedro, Duque de Coimbra (filho do rei João I de Portugal)
– Filipa de Lencastre
– Fernão Mendes Pinto (escritor)
– Frei Gonçalo de Carvalho
– Frei Henrique Carvalho
– Luís de Camões (o poeta autor de Os Lusíadas)
– Nuno Gonçalves (pintor)
– Gomes Eanes de Zurara (cronista)
– Pêro da Covilhã (viageiro)
– Jácome de Maiorca (cosmógrafo)
– Pedro Escobar (navegador)
– Pedro Nunes (matemático)
– Pêro de Alenquer (navegador)
– Gil Eanes (navegador)
– João Gonçalves Zarco (navegador)
– Fernando, o Infante Santo (filho do rei João I de Portugal)
– Infante Dom Henrique, o Navegador
– Afonso V de Portugal
– Vasco da Gama
– Afonso Gonçalves Baldaia (navegador)
– Pedro Álvares Cabral (descobridor do Brasil)
– Fernão de Magalhães
– Nicolau Coelho (navegador)
– Gaspar Corte-Real (navegador)
– Martim Afonso de Sousa (navegador)
– João de Barros
– Estêvão da Gama (capitão marítimo)
– Bartolomeu Dias (descobridor do Cabo da Boa Esperança)
– Diogo Cão
– António Abreu (navegador)
– Afonso de Albuquerque
– São Francisco Xavier (missionário)
– Cristóvão da Gama (capitão)

A norte do monumento uma rosa-dos-ventos de 50 metros de diâmetro, desenhada no chão, foi uma oferta da África do Sul em 1960. O mapa central, pontilhado de galeões e sereias, mostra as rotas dos descobridores nos séculos XV e XVI. No interior do monumento existe um elevador que vai até ao sexto andar, e uma escada que vai até ao topo de onde se descortina um belo panorama de Belém e do rio Tejo. A cave é usada para exposições temporárias. Uma das mais interessantes perspectivas do monumento pode ser observada a partir de oeste, à luz do pôr do sol.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
fotografia de Emanuel Ribeiro
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s